O PROGRAMA ATER MAIS GESTÃO FOI IMPLANTADO PARA OFERECER ASSISTÊNCIA TÉCNICA ESPECÍFICA PARA ORGANIZAÇÕES DA AGRICULTURA FAMILIAR (ASSOCIAÇÕES, COOPERATIVAS E CENTRAIS), COM BASE EM FERRAMENTAS DE APOIO À TOMADA DE DECISÃO. VISA O APRIMORAMENTO DAS DIFERENTES ÁREAS FUNCIONAIS DE UM EMPREENDIMENTO: GOVERNANÇA, GESTÃO DE PESSOAS, GESTÃO FINANCEIRA, GESTÃO COMERCIAL, GESTÃO DE PROJETOS PRODUTIVOS, GESTÃO SOCIOAMBIENTAL E CONFORMIDADE.

SUA METODOLOGIA É COMPOSTA POR ATIVIDADES QUE VÃO DESDE A ADESÃO DAS ORGANIZAÇÕES, PASSA PELO DIAGNÓSTICO, ELABORAÇÃO PARTICIPATIVA DO PLANO DE GESTÃO, PROSPECÇÃO DE MERCADO, ATENDIMENTOS INDIVIDUAIS E COLETIVOS, ATÉ A AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS. O PROGRAMA É UMA ESTRATÉGIA DO GOVERNO FEDERAL BASEADO NOS PRINCÍPIOS, OBJETIVOS E DIRETRIZES DA POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL (PNATER).

OS PRINCIPAIS OBJETIVOS SÃO:

– TORNAR OS EMPREENDIMENTOS MAIS EFICIENTES E PARTICIPANTES NOS MERCADOS DISPONÍVEIS, ESPECIALMENTE O INSTITUCIONAL;

– QUALIFICAR A ORGANIZAÇÃO INTERNA E O PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O QUADRO SOCIAL;

– PROMOVER MELHORAS NOS PROCESSO INTERNOS DE GESTÃO QUE ENVOLVAM PLANEJAMENTO, EXECUÇÃO DE METAS, CONTROLES, MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO – NECESSÁRIOS PARA QUALQUER EMPREENDIMENTO.

PARA PARTICIPAR, OS EMPREENDIMENTOS DEVEM SER COMPOSTOS POR AGRICULTORES FAMILIARES, COM NO MÍNIMO 20 ASSOCIADOS, E POSSUIR A DECLARAÇÃO DE APTIDÃO AO PRONAF JURÍDICA (DAP JURÍDICA). ESSA POLÍTICA PÚBLICA ESTÁ RELACIONADA COM OUTRAS PARA AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS, COMO O PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR (PNAE) E O PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS (PAA).

ASSIM, FOMENTA-SE A FORMAÇÃO DE NOVOS EMPREENDIMENTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR COM O FORTALECIMENTO DE COMPETÊNCIAS GERENCIAIS, PROMOVENDO SUSTENTABILIDADE NO SETOR. É POR MEIO DAS ORGANIZAÇÕES COLETIVAS QUE OS AGRICULTORES ADQUIREM UMA SÉRIE DE VANTAGENS COMPETITIVAS COMO: AGREGAÇÃO DE VALOR AOS PRODUTOS ATRAVÉS DE PROCESSOS AGROINDUSTRIAIS, REGISTROS, MARCAS, EMBALAGENS E UNIFORMIZAÇÃO; PARTILHA OU REDUÇÃO DOS CUSTOS OPERACIONAIS PELA RACIONALIZAÇÃO DOS INVESTIMENTOS E OTIMIZAÇÃO DO USO DE BENS E SERVIÇOS; REPRESENTATIVIDADE E GOVERNANÇA COMERCIAL; REDUÇÃO DE INTERMEDIÁRIOS NO PROCESSO DA COMERCIALIZAÇÃO; ENTRE OUTRAS.