A TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA (TT) É UM COMPONENTE DO PROCESSO DE INOVAÇÃO, NO QUAL DIFERENTES ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO E INTERAÇÃO SÃO UTILIZADAS POR GRUPOS DE ATORES COM O OBJETIVO DE DINAMIZAR ARRANJOS PRODUTIVOS, MERCADOLÓGICOS E INSTITUCIONAIS, POR MEIO DO USO DE SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS.

ENTRE OUTRAS ATRIBUIÇÕES, COMPETE À ANATER POR EXEMPLO: IMPLEMENTAR PROGRAMAS DE ATER COM VISTAS À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA; PROMOVER A INTEGRAÇÃO DO SISTEMA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA E DO SISTEMA DE ATER, FOMENTANDO A GERAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS; APOIAR A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS SOCIAIS E SABERES TRADICIONAIS; E ENVIDAR ESFORÇOS PARA UNIVERSALIZAR A ATER.

PARA GARANTIR O CUMPRIMENTO DESSAS COMPETÊNCIA, A LEGISLAÇÃO PREVÊ QUE DIRETOR EXECUTIVO DA EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA (EMBRAPA) QUE DETIVER ATRIBUIÇÃO PARA ATUAR NA ÁREA DE TT INTEGRARÁ A DIREX DA ANATER, COM ATRIBUIÇÃO ANÁLOGA.

A ANATER TAMBÉM POSSUI UMA GERÊNCIA DE TT, QUE TEM COMO ATRIBUIÇÕES:

– DISPONIBILIZAR CONHECIMENTOS E TECNOLOGIAS VISANDO A SUA INCORPORAÇÃO AO PROCESSO PRODUTIVO DOS AGRICULTORES;

– CONTRIBUIR PARA A INTEGRAÇÃO ENTRE ENSINO, PESQUISA, A ATER E OS AGRICULTORES PARA A MELHORIA DA CONSTRUÇÃO E INTERCÂMBIO DE CONHECIMENTOS;

– CONTRIBUIR PARA QUE A DEMANDA DOS AGRICULTORES SEJA O DIRECIONADOR DO ESFORÇO DO SISTEMA DE CONHECIMENTO (ENSINO, PESQUISA, ATER E AGRICULTORES) PARA O MEIO RURAL; E

– A INOVAÇÃO DEVERÁ OCORRER NAS UNIDADES PRODUTIVAS E NAS COMUNIDADES A PARTIR DA IDENTIFICAÇÃO E SATISFAÇÃO DAS DEMANDAS ALI IDENTIFICADAS PELA ATER.