Entre os temas abordados estão novidades da cadeia produtiva da fruticultura e os novos mercados exportadores

Com o tema “Valorizando as Oportunidades da Fruticultura”, a Feira Internacional de Fruticultura Tropical Irrigada – Expofruit 2021 começa nesta quarta-feira (24). O maior evento deste tema no Brasil contará com uma programação de três dias. Os destaques são as novidades do setor em relação aos insumos e tecnologias, além da abertura para o mercado chinês.

A Expofruit deve reunir toda a cadeia produtiva do País, na Estação das Artes, em Mossoró, no Rio Grande do Norte. A organização tem a expectativa de receber um público de aproximadamente 15 mil pessoas e movimentar R$ 60 milhões no cenário para geração de negócios. Será uma oportunidade para troca de conhecimento em diversos temas relacionados à produção frutícola local e nacional.

“Temos uma ótima expectativa para o retorno da Expofruit, que é a principal feira de fruticultura do país. O evento é um momento para que os vários atores da cadeia produtiva possam reforçar o relacionamento já existente e uma oportunidade para que eles possam ver a fruta no ambiente em que é produzida e já prospectar negócios para as safras seguintes”, afirma o presidente do Comitê Executivo de Fruticultura do Rio Grande do Norte (COEX-RN), Fábio Queiroga.

A programação científica da feira será realizada na Universidade Federal do Semiárido – UFERSA e terá como destaque as novidades do setor, o aumento das exportações de frutas nos últimos anos e a abertura de novos mercados, além de contar com uma série de apresentações com temas ligados a cadeia produtiva da fruticultura como: seminários, fóruns, oficinas, painéis e cursos. As inscrições para os eventos estão abertas no site www.expofruit.com.br

“Essa edição da feira vem sendo muito aguardada, por ser a retomada da Expofruit presencial com toda a sua grandeza. Teremos vários eventos dentro de uma grande estrutura. Vamos falar das inovações e de novos comércios ligados a toda a cadeia produtiva da fruticultura”, afirma Franco Marinho, Gestor de Fruticultura do Sebrae/RN.

O evento seguirá todos os protocolos de segurança exigidos pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte para evitar a disseminação do novo coronavírus e exigirá a apresentação do comprovante de vacinação contra a Covid-19 para participação. Todas as medidas foram aprovadas pela Secretaria Estadual de Saúde Pública e alinhadas com as exigências e determinações dos decretos estaduais, municipais e do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

A Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), como agente transformador no campo pela viabilização de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), foi convidada para participar do evento.

Programação terá pesquisadores e especialistas de empresas globais

O Seminário da Cajucultura dará largada a programação no início da manhã de quarta-feira, 24 de novembro, com apresentações sobre os potenciais e desafios para o cultivo do caju. Pela manhã também será realizado um curso que capacitará os fruticultores para a obtenção da conformidade na exportação de produtos agrícolas frescos para os Estados Unidos; o FSMA – Norma de Inocuidade de Produtos Agrícolas Frescos.

Na quinta-feira, a programação começa com o Fórum da Fruticultura que terá duas palestras seguidas de mesas redondas. A primeira vai expor o Estudo da Fruticultura: Melão, Melancia, Manga e Mamão da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) e será seguida por um debate com a participação do Sebrae/RN, COEX, Secretaria da Agricultura da Pecuária e da Pesca do Rio Grande do Norte (SAPE) e de representantes de diversos municípios potiguares.

A palestra seguinte contará com a participação on-line da consulesa Geral da China, Yan Yuqing, que falará das Estratégias Comerciais para a Fruticultura – Brasil x China. O assunto terá continuidade com uma mesa redonda com a presença da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), COEX, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a SAPE e o Sebrae/RN.

No último dia da Expofruit será realizado o Seminário: Frutas para o Nordeste. O evento mostrará as pesquisas em torno dos cultivos da Pitaya, Morango, Maracujá e Uva na Universidade Federal do Semiárido (UFERSA) e será finalizado com uma visita à Fazenda Experimental da UFERSA.

A sexta-feira ainda contará com o Fórum de Cooperativismo que reunirá os produtores  de agricultura familiar. O evento debaterá a Importância dos Mercados Institucionais para a Agricultura Familiar, citando o Programa Estadual de Compras Governamentais da Agricultura Familiar e Economia Solidária (PECAFES), criado pelo Governo do Rio Grande do Norte em 2019.

Fonte: Mossoró Hoje

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.